SHL

Março 2017

 

Porque é que chegou o tempo de reinventar o Assessment do Talento

As equipas de recrutamento têm de elaborar um plano para os próximos anos se querem apoiar suficientemente a sua organização. Há três passos que podem ajudar.

Pergunte-se a um gestor que tenha estado envolvido na procura de novos colaboradores nos últimos anos, e ele  provavelmente queixar-se-á da escassez de bons candidatos para preencher uma função. Alguns argumentarão que há uma crise crescente, e muitas equipas de RH dirão que têm de trabalhar assim mesmo.

À medida que a tecnologia transforma quer as expectativas dos clientes quer a oportunidade para as empresas de ajustarem a maneira como satisfazem estas expectativas, os executivos seniores vão criando um fluxo quase constante de mudanças em larga escala nas suas operações.

Todas estas mudanças, mais a procura das funções que possam lidar com toda a nova tecnologia que as empresas utilizam, significam que o mercado de trabalho passou por maiores mudanças do que as empresas que recrutam. De acordo com a pesquisa da SHL, a procura é grande e a oferta é escassa.


Com a Mudança vem a Oportunidade

Pode ser um cliché, mas continua a ser verdade que tudo o que causa problemas aos gestores também oferece grandes oportunidades às equipas e às empresas que conseguem ultrapassar esses problemas. E, por isso, as firmas que forem capazes de identificar os talentos da próxima geração terão vantagem sobre a concorrência para caminharem na via do sucesso.

Infelizmente, muitas firmas estão a fazer isso atualmente mais mal do que bem. De acordo com as análises da SHL, as equipas de recrutamento não conseguem atrair os candidatos certos, com 72% a serem considerados de qualidade abaixo da média. Desempenhos fracos por admissões pouco satisfatórias, e as subsequentes saídas, podem custar centenas de milhar
de Euros às empresas.


Encontrar as pessoas certas

Em muitas empresas, o processo de identificar o talento consome tempo e recursos substanciais mas nem sempre tem um impacto claro nos resultados do negócio. Simultaneamente, o tempo médio para preencher uma função cresceu 50% nos últimos 5 anos (de 42 dias de trabalho em 2010 para 63 dias em 2015), sem significativo aumento da qualidade da admissão.

Os programas tradicionais de recrutamento focam-se em encontrar o candidato mais qualificado para preencher uma função sem considerar como se ajusta ao novo meio de trabalho. As expectativas das empresas sobre o que os programas de recrutamento podem trazer evoluiu na medida em que reconhecem a influencia dos RH em toda a marca do empregador e na estratégia de crescimento a longo prazo. Apesar disso, só metade dos responsáveis de RH recolhe métricas para mostrar o valor do investimento no talento quando se tomam decisões para o negócio.

Sabe-se que as organizações necessitam de uma estrutura integrada para a identificação do talento - uma que utilize uma estrutura de competências como uma linguagem comum para  determinar o valor das iniciativas de RH e integrar os sistemas de RH e os dados. Para isto acontecer, o papel dos profissionais de RH precisa de mudar de "dono do processo" para "conselheiro de talento".

Essencialmente há três passos que as equipas de RH têm de dar se querem assegurar que têm a pessoa certa no lugar certo, e segurar essa pessoa antes da concorrência. Os três passos, que carecem de desenvolvimento posterior, são:


1. Aprender algumas das melhores práticas simples para estabelecer uma função de assessment.

2. Ajudar os profissionais de RH a afastarem-se do processo, para se tornarem "conselheiros de talento".

3. Aprender a utilizar as inovações do assessment.

Orientação Escolar e Profissional
“Este exame ajudou-me a retirar algumas dúvidas e também me proporcionou uma ideia mais determinada de cada agrupamento de disciplinas" (Jovem do 9º ano de escolaridade).
“Fiquei com uma ideia mais detalhada e, de certa forma, uma ideia mais consciente sobre os cursos e as profissões" (Jovem do 9º ano de escolaridade).
"Fez-me perceber que, seja qual for a minha escolha, é importante que eu me sinta realizada" (Jovem do 12º ano de escolaridade).
“Permitiu o amadurecimento de ideias" (Jovem do 12º ano de escolaridade).