Recrutamento de excelência

Nick Shaw
Managing Director
SHL UK & Ireland


Já alguma vez teve a experiência desanimadora de apresentar uma lista de candidatos a um gestor, e vê-lo rejeitar sistematicamente todos e cada um? Ou tendo finalmente encontrado o candidato ideal descobrir que ele acabou de aceitar a oferta de um concorrente? Se isto lhe aconteceu, não está sozinho. Esta experiência reflete o facto de que, apesar dos enormes avanços da tecnologia do recrutamento, os nossos processos estão a ficar lentos.

De facto, o tempo de admissão aumentou cerca de 30% nos últimos 5 anos e na maior parte das vezes os gestores ainda confiam no instinto para tomarem as decisões de admissão. O que está a acontecer?


O tempo de admissão aumentou cerca de 30% em 5 anos

A verdade é que as organizações têm de equilibrar 3 prioridades principais quando estão a admitir talento: a eficácia da admissão, a eficiência do recrutamento e a experiência do candidato. É uma dificuldade conseguir as três ao mesmo tempo, e, assim, demasiadas vezes achamos que uma das dimensões tem mais peso. No entanto, o foco excessivo numa só área levanta problemas. Alguns são mais óbvios: abreviar etapas para obter maior eficiência compromete a qualidade das decisões de admissão e a experiência do candidato. No entanto, quando as organizações só pensam em tomar decisões eficazes de admissão, isso é igualmente perigoso. São adicionadas mais etapas ao processo, tais como múltiplas entrevistas com diferentes gestores de linha que muitas vezes abordam os mesmos tópicos. Quando isto acontece, não pode ser uma surpresa se o candidato desiste do processo e encontra, entretanto, outra oportunidade.


Todos estão a competir pelo mesmo talento

As organizações não se podem dar ao luxo de tornar os seus processos de admissão mais demorados. Em primeiro lugar, sabemos que as FTSE 100 estão a admitir para os mesmos 21 tipos de funções – todos estão a competir pelo mesmo talento. Quem se atrasa, fica para trás! Em segundo lugar, atualmente, a produtividade é uma questão importante para as empresas, e pode levar até 6 meses, para a maioria das pessoas, adaptarem-se às exigências de uma função nova. É crucial que as decisões de recrutamento sejam feitas rápida e eficientemente para permitir que o processo de integração se inicie de modo a permitir que o novo colaborador comece a produzir resultados! Finalmente, não esquecer que os candidatos também são clientes. Um processo de admissão falhado pode ter um impacto negativo no desempenho da sua empresa se a pessoa decidir ir trabalhar noutro sítio – particularmente, como mostram os estudos, se estiver muito inclinada para contar aos amigos a sua experiência negativa.


Um processo de admissão de má qualidade pode ter um impacto negativo direto no desempenho da sua empresa

Há, no entanto, uma maneira de melhorar. Considerando o contexto no qual o candidato está a realizar a candidatura, e no qual o gestor está a tomar decisões, é possível criar um processo integrado de assessment que assegure que a pessoa certa é identificada para o lugar certo, no tempo certo. Para melhorar o tempo de admissão:

• Distinga entre as aptidões e as competências que são essenciais para o desempenho na função e as que podem ser desenvolvidas no trabalho – permitindo aos gestores pensar com maior flexibilidade sobre o conjunto de candidatos onde vai ser feita a seleção
• Assegure-se de que os assessments que utiliza medem as exigências importantes da função. Isto significa que os gestores têm informação correta e objetiva para tomar com confiança decisões de admissão mais rápidas
• Ajude-os mais assegurando-se que os gestores são experientes e têm a informação necessária para tomar melhores decisões de seleção
• Utilize a tecnologia para os candidatos acederem rapidamente ao assessment, por meio do computador, do tablet ou do telemóvel
• Certifique-se de que o processo de assessment reflete o contexto da função, permitindo ao candidato obter o conhecimento da função e da empresa, enquanto está no processo de candidatura.

Em todos os outros aspetos do negócio esperamos rapidez, exatidão, eficiência e uma experiência integrada – as funções de Recursos Humanos que não sejam capazes de ter estas características ficarão cada vez mais para trás, algo que não se pode aceitar num mundo de escassez do talento como é o de hoje.

Maio 2018

"O envio do Guia de Preparação, com resumos, para os participantes no Curso de Credenciação em Testes de Aptidões Profissionais, é muito útil para o sucesso da acção de formação, bem como para o aproveitamento do tempo."

Catarina Ferreira, Responsável de RH do Dia Portugal