Os empregadores descrevem muitas vezes o conteúdo do trabalho em termos de competências. Estas são uma combinação de 'comportamentos' que conduzem a um bom desempenho da função. Os seus principais componentes são:

  • conhecimentos, capacidades e experiência
  • aptidões - o que a pessoa é capaz de fazer
  • estilo de comportamento - como a pessoa se relaciona com os colegas, a equipa e a empresa/organização
  • motivação - a energia com que a pessoa enfrenta as tarefas e os fatores que a motivam e a desmotivam 

As competências são como uma receita culinária. Assim como o sabor de um prato pode ser alterado por uma mudança subtil de ingredientes, também o conteúdo de uma função pode ser alterado por uma ligeira mudança no número e ponderação (peso) das competências.

exemplos de competências

Conhecimento especializado:
Compreende os aspetos técnicos do trabalho e atualiza continuamente os seus conhecimentos profissionais.
Liderança:
Motiva e responsabiliza (empower) os outros de modo a alcançar os objetivos organizacionais.
Criatividade & Inovação:
Cria soluções novas e imaginativas para problemas de trabalho. Identifica abordagens diferentes e questiona os pressupostos tradicionais.
Flexibilidade:
Adapta-se com sucesso a exigências e condições em mudança.

Os empregadores utilizam métodos de avaliação diferentes para se certificarem da correspondência entre as exigências da função e as características e qualidades de cada candidato. Enquanto candidato(a), pode beneficiar se já tiver considerado cuidadosamente em que medida os seus talentos se ajustam às exigências que determinam o sucesso nesse trabalho. Muitos empregadores fornecem informação sobre as características requeridas pela função para a qual estão a recrutar, no anúncio ou noutro material escrito.

Existem muitas dimensões em relação às quais é possível avaliar o nível de sobreposição entre as características do candidato e a função:

  • Interesses
  • Estilo de comportamento
  • Motivações
  • Aptidões

Simplificadamente, os interesses referem-se ao que a pessoa gosta de fazer, o estilo de comportamento diz respeito a como gosta de o fazer, a motivação corresponde a porque o faz, e as aptidões dizem respeito a ser capaz ou não de fazê-lo.

É o equilíbrio e a ponderação destes quatro aspetos que permitem fazer o ajuste entre as pessoas e as funções.